Arquivo da categoria ‘internet’

Sou um internauta desleixado. Gasto meu tempo na net buscando coisas edificantes para minha vida ou coisas divertidas. Acabo não vendo a quantidade de excremento (dizer merda é muito feio) que é jogada na rede. Hoje fiquei sabendo da Mayara Petrusco, dos ataques e acusações contra os nordestinos e da repercusão qu o caso tomou.

Tá legal, xenofobia é muito feio, assim como homofobia, racismo e qualquer tido de discriminação e preconceito. E não são coisas novas, muito menos veladas. Na verdade já fazem parte da cultura, estão nas piadas, nas expressões, no teatro e na TV (tudo que não presta está na TV, impressionante).

Mas algumas reações parecem ser contraditórias. Como o grupo que criou um blog para juntar todas os twitters com conteúdo xenofóbico. Parece mais um mural da xenofobia que um protesto. Tipo “-Vc que odeia nordestinos, não está mais sozinho, junte-se a nós nesta comunidade”. Não entendi o objetivo de juntar tantas frases ofensivas num só lugar. Tudo bem. Foi o jeito que encontraram de … contribuir?!

Mas a coisa é realmente feia, pensei em reproduzir alguns textos aqui, mas pensei melhor. O que é ruim não deve ser dissiminado, muito menos colecionado. Juntar o que não presta num só lugar nunca dá certo, veja Brasília. Posso dizer que os ataques são assustadores, não por serem contra nordestinos, mas pela ausência de humanidade das declarações. Lembram os discursos nazistas contra as “raças inferiores” que infectariam a humanidade com sua fraqueza. Nesta leva vão nordestinos, homossexuais, negros, índios, pobres, nerds, enfim, todos que não são arianos.

Até o momento a OAB de Pernambuco entrou com notícia-crime, a Safernet de São Paulo tb, entregando 1.037 perfis do twitter responsáveis pelos ataques, a Mayara Petrusco foi demitida de seu estágio (a mulé é estudante de direito, é mole?). E jurista admitem que os ataques são criminosos e agravados por serem veiculados em meio de comunicação devem render de 2 a 5 anos de cadeia aos autores.

Mas ninguém (grande mídia) aproveitou para tratar do assunto discriminação de forma mais ampla e educativa. Cuidar da discriminação plantada em nossa sociedade. ENsinar o quanto somos iguais e como nossas diferenças nos completam. Era um bom momento para promover a igualdade e a verdade, ao invés de alimentar o ódio mutuo, o desejo de vingança disfarçada em justiça e a divisão que gera morte, filhos da discriminação que os gerou.

Somos um.

Anúncios

Ô mundinho cheio de novidades esse da internet. Passo as minhas horas vagas (horas é pura ironia) no facebook jogando Mafia Wars com um monte de gente que não conheço. Na verdade é um monte de gente de todo canto do nosso pequeno planeta azul. Aquilo até parece uma torre de Babel. Mas até aí tudo bem. Participamos do jogo e tentamos nos comunicar usando a linguagem universal (inglês?) com a ajuda do Google Tradutor. O que me assusta são as outras coisas que acontecem no facebook.

O tempo inteiro recebo convites para os mais bizarros testes, quizz, grupos, aplicativos e páginas inpensáveis. Por exemplo: “seu filho com um famoso”, que mostra como seria seu filho com alguem famoso; ou “que personagem de A Próxima Vítima você é?”, não precisa explicação. Mas um convite de aplicativo em especial me chamou a atenção: “Friends for sale!”. Durante uma semana ignorei o convite até que hoje resolvi tentar entender do que se trata (poderia ser apenas uma frase de efeito). Não é uma frase de efeito.

O aplicativo tem a seguinte proposta: “Comprar e vender seus amigos como animais de estimação!” É exatamente o que está escrito na explicação do app. Compreenda bem a situação eu estou sendo convidado para negociar os meus amigos. O texto ainda continua: “…Faça o dinheiro como um astuto vendedor de animais de estimação” – ganhar muito comprando amigos baratos e vendendo por um preço maior – “ou como uma mercadoria quente!” – ou fazer sucesso como a mercadoria do momento. Imagine a alegria de ser um amigo super-valorizado, vendido por milhões em leilões disputados.

Num mundo onde valores como amizade, honestidade e vida tem sido relativizados ao extremo eu não deveria estranhar uma proposta como esta. Na verdade deveria estar preparado para o dia em que isto se tornar realidade. Terá mais amigos que puder pagar mais. Lojas de amigos oferecendo modelos diversos para todos os gostos e bolsos. Já posso até me ver numa dessas lojas.

– Preciso de um amigo com cerca de 30 anos de idade, que goste de debates mas seja divertido, ouça rock’n’roll e ria das minhas piadas, mas estou sem muita grana no momento. Aceita cartão?

Carro importado: 150.000,00 no mastercard
Casa de praia: 800.000,00 no mastercard
10 amigos para um churrasco: 10,52 no mastercard
Cativar alguém: não tem preço.

Fala disso também